Práticas inclusivas e transformadoras em benefício da educação e cultura

Em 2015 a ONU (Organização das Nações Unidas) estabeleceu com 193 países os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável para erradicar a pobreza, promover a prosperidade e o bem-estar e proteger o meio ambiente.

Entre os objetivos também estão a educação inclusiva equitativa e de qualidade e que promova oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos.

Segundo o UNICEF, no Brasil as crianças entre 4 a 5 anos , 91,7% estavam na pré-escola em 2017, o que representava um número aproximado de 4,9 milhões de pessoas, comparado a 2016 que alcançou 90,2%. As regiões Sudeste e Nordeste tiveram os maiores índices, 93% e 94,8% respectivamente. Em seguida, as regiões Sul registraram (88,9%) Centro-Oeste (86,9%) e Norte (85%).

Embora os números regionais tenham sido altos, esse aumento não foi suficiente para que o país alcançasse o total acesso a pré-escola até 2016, por exemplo. Para os responsáveis os principais motivos para as crianças não frequentarem a pré-escola foram: 44,4% (196 mil por dificuldade de acesso, (24, 6%) por falta de vaga e (19,8%) pela inexistência de escola na região.

Um dos objetivos que chama mais atenção é a promoção de meios que assegurem que um número maior de indivíduos possa ter ao longo de sua vida formas de continuar aprendendo, independente de sua classe social, escolaridade, idade, entre outros fatores.

Isso demonstra que o acesso à leitura, aos meios culturais e as atividades que desenvolvam o potencial nas comunidades estão interligadas aos outros objetivos propostos.

E para que isso possa se tornar uma realidade cada vez mais presente é preciso criar condições para que práticas bem sucedidas cumpram um papel importante como estimular a criatividade, incentivar habilidades e desenvolver autonomia nas comunidades onde atuam.

Atualmente existem ideias e projetos inovadores que transformam o cenário da educação, possibilitado que o ambiente escolar também seja um local de aprendizagem social.

Um dessas propostas, por exemplo, é desenvolvido pela Evoluir que desenvolve projetos que estimulam o interesse pelo aprendizado com abordagens que integram alunos, educadores e comunidades visando a transformação da cultura escolar. São inúmeros projetos implantados pela empresa com o intuito de despertar em crianças e jovens o gosto pelo aprendizado. O Baú das Artes permite a realização de atividades e projetos pedagógicos sobre diversos temas como a convivência e respeito, meio ambiente, saúde e higiene, entre outros.

Outro programa da empresa que nos chama muito a atenção é o Heróis em Ação implementado em 49 escolas de nove cidades brasileiras, promovendo a empatia entre os estudantes, práticas e atitudes colaborativas e o protagonismo infantil. A metodologia consiste em um jogo colaborativo para promover transformações nos relacionamentos entre os participantes e nos espaços públicos que os cercam.

Uma outra iniciativa presente no Brasil desde 2007 é o Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural (IOK), associação sem fins econômicos, que desenvolve projetos artísticos e esportivos aprovados em leis de incentivo fiscal, que presta atendimento prioritariamente para crianças, jovens e adultos com deficiência intelectual.

O Instituto Olga Kos desenvolve projetos como o In Batukada, de produção e apresentação de música e percussão semelhantes a um concerto criados por pessoas com e sem deficiência Intelectual e em situação de vulnerabilidade social. Por meio das práticas plásticas e rítmicas, o projeto Cor e Ritmo Arte Inclusiva já atendeu mais de 20.000 pessoas promovendo a saúde e inclusão de pessoas cm deficiência mantendo seus participantes na comunidade com o máximo de independência e qualidade de vida.

O exercício dessas ações torna-se cada vez mais importante na construção de espaço de igualdades, onde o incentivo e estímulo de empresas parceiras é fundamental para que além dos objetivos propostos pela ONU, os projetos idealizados e implantados possam cumprir seu propósito de criação de oportunidades para transformação do mundo.