Como campanhas de doações podem minimizar os efeitos da pandemia

A atividade econômica, de grandes ou pequenas empresas, serviços formais ou informais, estão de alguma forma enfrentando os efeitos do recuo no consumo, queda da produtividade e da geração de renda desde que foram tomadas as medidas de isolamento social. E mesmo agora com um plano gradual de reabertura, ainda será necessário a continuidade da união de esforços e ações que possam ajudar aqueles que, por se encontrarem em uma situação de vulnerabilidade social, tiveram suas fontes de renda comprometida.

Entre as várias formas que a sociedade encontrou para ajudar essas comunidades, o auxílio financeiro através de campanhas de doações realizadas tem colaborado para que centenas de famílias possam ter o mínimo de condições para sua saúde e alimentação.

Entidades assistenciais, ONGs, empresas, tem se empenhado para garantir que moradores de áreas consideradas vulneráveis tenham o suporte necessário para conter o avanço da disseminação do coronavírus.

Por exemplo, a CUFA (Central Única de Favelas) criou a ação Mães da Favela que está ajudando centenas de mães residentes em áreas de favelas com cestas básicas físicas no valor de R$120,00 e até agora já foram arrecadadas mais de 600 mil cestas. As cestas digitais, que consistem em vale- compras no valor de R$ 120,00 para dois meses até o momento totalizaram 80.000 vales entregues alcançando 40 mil famílias atendidas.

Até o momento a CUFA contabilizou mais de 5 000 locais atendidos, 641.240 famílias atendidas, o que totaliza aproximadamente mais de 2.500.000 de pessoas. A ação conta com um conselho fiscal e todo o processo de arrecadação financeiro é auditado para garantir seu fluxo, desde a entrada dos recursos até a chegada na conta das mães beneficiadas.

O fechamento de áreas de lazer, de bares e restaurantes e de todas as atividades que tinham o mínimo de circulação de pessoas, inevitavelmente trouxe uma mudança no padrão de consumo e comportamento. Mas também impactou centenas de famílias que trabalham na coleta e em cooperativas de reciclagem que foram afetadas pela diminuição desses materiais disponíveis.

O Pimp My Carroça, além de promover a visibilidade dos catadores, iniciou no site do Catarse a campanha Renda Mínima para os catadores que é um financiamento coletivo para que os catadores possam garantir seu isolamento social que ainda é necessário pra evitarmos mais contaminações pela Covid-19.


Parcelas mais frágeis da sociedade ainda devem precisar de apoio

Para as crianças e idosos em situações vulneráveis, essas doações tem sido eficientes para garantir sua alimentação e garantir condições de higiene. Segundo pesquisa do Pesquisa Nacional de Amostra Domiciliar (PNAD) do IBGE, em 20,6% dos 71 milhões de domicílios no país, mais da metade da renda advém das aposentadorias e pensões de idosos. Ou seja, a renda dos idosos ainda mostra grande importância econômica para o sustento das famílias.

A necessidade dessas ações deve perdurar até que as comunidades possam voltar as suas atividades produtivas que possam garantir renda e manutenção mínima de sustento. A Rede Educare, que tem como missão abrir o diálogo entre os produtores culturais espalhados pelo Brasil para vinculá-los uns aos outros e a investidores, também se mobilizou para criar uma rede de apoio e comunicação com as entidades assistidas pelos seus projetos para o atendimento de necessidades, tais como apresentando projetos de entidades para que empresas possam realizar doações - por meio de isenção fiscal - via Fundo do Idoso e Fundo da Criança e do Adolescente

O momento ainda requer de nós muita cautela e cuidado com a saúde e com a manutenção básica de vida para todos. Nossa volta à estabilidade ainda não tem uma data definida, mas podemos fomentar que mais ações colaborativas possam ter mais espaço e continuem transformando as realidades de centenas de famílias.