A importância da continuidade de projetos sociais em tempos de crise

No último censo realizado em 2010, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que 11.425.644 pessoas, ou seja, 6% da população brasileira moravam em 6,3 mil comunidades.

Espalhadas por 323 municípios brasileiros, os moradores precisam agora enfrentar mais um problema com a chegada do coronavírus (Covid-19) e as entidades existentes nesses locais se mobilizaram para que as informações de prevenção, cuidados e sintomas pudessem chegar ao maior número de moradores possíveis.

A CUFA (Central Única das Favelas) tem realizado uma série de ações para diminuir os impactos da atual crise em diversas comunidades do país para a distribuição de alimentos, realizando lives com aristas.

E até um vídeo foi feito pela CUFA Pernambuco, em parceria com a Secretaria Executiva para Primeira Infância, da Prefeitura de Recife, para a conscientização das crianças sobre o coronavírus e também para que elas possam se tornar multiplicadoras dentro de suas famílias.

A importante ação dos projetos sociais possibilita que em tempos de crise ou emergência as comunidades possam ser atendidas mais rapidamente, e em um segundo momento novas estratégias possam ser criadas para reduzir ou resolver os problemas enfrentados. E sua continuidade possibilita que nesse momento mais pessoas possam ter uma rede de apoio e tenham suporte para suas dúvidas.


Iniciativas do setor privado

O setor privado está fazendo sua parte, mesmo para aqueles em que o momento exigiu uma nova estratégia de negócios e um novo posicionamento diante da pandemia, e está atuando para diminuir os impactos da crise.

A Dow foi uma da empresas que readequou sua linha de produção da sua unidade em Hortolândia para a fabricação 25 toneladas de álcool em gel para doação a hospitais públicos e unidades de saúde do estado de São Paulo.

Mundialmente a 3M dobrou a produção de respiradores e no Brasil, o aumento da produção vem se fazendo de maneira gradual desde janeiro de 2020, com um crescimento de 15% na produção com relação à média mensal do ano anterior, além da produção de máscaras e protetores faciais.

A Bayer anunciou a doação de cerca de R$ 5,7 milhões para o combate à pandemia de Covid-19 no Brasil. Os recursos serão destinados para três diferentes iniciativas: cerca de R$ 2,8 milhões para o Projeto Arrecadação Solidária, do Governo Federal; cerca de R$ 2 milhões para o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF); e cerca de R$ 900 mil para a compra de itens de segurança e insumos hospitalares.